Arquivos de Tag: Contador

Atenção para a saúde financeira da empresa

 images (1)

Atenção para a saúde financeira da empresa

Conhecer a situação econômico-financeira de uma empresa é condição fundamental para o administrador que quer ver seus negócios crescerem, uma vez que sem essa informação a tomada de decisões é feita no escuro.

É mister lembrar que as informações contábeis são pré-requisitos estratégicos para a tomada de decisões gerenciais em qualquer tipo e formato de organização.

Sempre que a empresa compra matéria-prima, contrata um empregado, paga um fornecedor ou suas contas de água, luz e telefone, ela está efetuando gastos. Por meio do acompanhamento contábil, a empresa gera informações importantes sobre o negócio e a respeito de seus custos e despesas.

O empresário que não dedica atenção devida a esse fator e o encara como algo meramente burocrático, tende a amargar prejuízos altos.

A contabilidade também serve para orientar o registro das transações da empresa – o que ela compra e usa na fabricação dos seus produtos, o que ela vende para o mercado consumidor, o que ela estoca nos seus armazéns, o que ela paga aos seus empregados, o que ela distribui de lucros para seus donos etc.

Portanto não relegue a sua contabilidade a segundo plano. Envie regularmente os arquivos eletrônicos de sua movimentação bancária e a movimentação financeira de sua empresa, para integração com a Contabilidade. Participe de treinamentos oferecidos na área financeira e progrida rumo ao sucesso sonhado e merecido.

Além disso reúna-se com seu contador uma vez a cada bimestre a fim de situar-se da situação financeira e fiscal de sua empresa.

É realmente necessária a Escrituração de livros contábeis?

Imagemn

É realmente necessária a Escrituração de livros contábeis?

Criou-se no meio microempresarial a ideia de que a contabilidade não tem importância e nem se faz necessária. Essa crença equivocada resulta da leitura equivocada da lei. Frise-se que muitos profissionais da contabilidade incorreram nesse erro interpretativo, que ocasionou prejuízos irreparáveis a seus clientes e a eles próprios

A escrituração contábil é uma atividade técnica e privativa dos profissionais contabilistas que englobam atualmente duas classes, a saber os Contadores, que possuem nível superior e os Técnicos em Contabilidade que possuem nível Técnico. Frise-se que a escrita contábil segue um rigoroso padrão e portanto deve ser elaborada com observância das disposições legais, em idioma e moeda corrente nacional, com individuação e clareza, por ordem cronológica de dia, mês e ano.

Registros contábeis – forma e valor

O sistema de escrituração contábil para ter seu valor legal deve ser uniforme, com registros escorados em documentos tanto de origem externa (vindos de fora da organização) ou interna (gerados na organização). Existe ainda uma peculiaridade no tocante a falta do documento que comprove a operação contábil, de modo que havendo elementos que comprovem ou evidenciem fatos e prática dos atos administrativos, poderá ser levado a registro o fato contábil.

Todos os documentos produzidos pela contabilidade devem obedecer a rigorosas formalidades exigidas por lei e pela técnica contábil. É dever informar que todos os documentos devem ser mantidos, arquivos de forma organizada, em ordem cronológica, agrupados por conta e em boa guarda enquanto não prescritas eventuais ações que lhes sejam pertinentes.

Livro diário geral – O que é e para que serve? Quem pode escritura-lo?

O Livro Diário é de uso obrigatório por exigência da legal e nele será lançado, todas as operações ocorridas, incluídas as de natureza aleatória, e quaisquer outros fatos que provoquem variações patrimoniais. Esse livro não é opcional. Todas as organizações devem mantê-lo, inclusive as empresas dispensadas pelo FISCO de tal registro, pois a dispensa é unicamente em relação ao FISCO. Somente contabilistas habilitados pelos respectivos CRCs podem efetuar registros no Livro Diário.

Conservação de livros e documentos

É obrigatória a conservação em ordem, enquanto não prescritas eventuais ações que lhes sejam pertinentes, os livros, documentos e papéis relativos a sua atividade, ou que se refiram a atos ou operações que modifiquem ou possam vir a modificar sua situação patrimonial. O contador é a pessoa mais indicada a lhe indicar quais documentos podem ser eliminados e quais não devem ser eliminados. Em minha opinião particular nenhum documento deve ser totalmente eliminado, principalmente com a possibilidade de armazenamento digital de documentos. Os clientes da Contabilidade Express dispõe desse benéfico, sem qualquer acréscimo em seus honorários.

Os comprovantes da escrituração da pessoa jurídica, relativos a fatos que repercutam em lançamentos contábeis de exercícios futuros, serão conservados até que se opere a decadência do direito de a Fazenda Pública constituir os créditos tributários relativos a esses exercícios (Art. 37, da Lei n° 9.430, de 1996, e, § 3°, do Art. 264 do RIR/99).

O direito da Fazenda Pública de constituir crédito tributário extingue-se após 5 (cinco) anos, contados do primeiro dia do exercício seguinte àquele em que o lançamento poderia ter sido efetuado (Art. 173, do CTN). Nos casos de lançamento do imposto de renda, o prazo extingue-se após cinco anos, contados da ocorrência do fato gerador, se a lei não fixar prazo para homologação, (Art. 899 do RIR/99).

Portanto fica patente e indiscutível a necessidade de se manter uma escrita contábil, que reflita a realidade patrimonial de sua organização. Lembro ainda que em questões judiciais a ausência de tais registros vai gerar somente prejuízos para aqueles que a exemplo dos dois primeiros porquinhos na estória dos três porquinhos e o lobo, edificaram suas casas com materiais frágeis. Seja como o terceiro porquinho: edifique sua organização com materiais perenes e não seja surpreendido com o inesperado. Seja vigilante!

Somente os precavidos e cautelosos tem êxito!!!

%d blogueiros gostam disto: