Arquivos de Categoria: Opnião

Prevenir para não Sucumbir!

  207338_573226399373869_451670218_n

Prevenir para não Sucumbir!

O brasileiro, face à inexistência de grandes desastres naturais, guerras sangrentas, bem como outras catástrofes que venham a assolar repentinamente um número considerável de vidas e propriedades, acabou por se tornar um dos povos mais imprevidentes da terra.

Aliado a isso temos de considerar a abundância de recursos naturais inigualável a qualquer outro lugar, o que acaba nos colocando como povo no topo dos mais privilegiados da terra.

Infelizmente como já dito, tanta facilidade acabou por criar uma espécie de catarse nacional, impulsionando as massas para o imediatismo e a falta de planejamento.

Tal comportamento impede as parcelas mais significativas da população de criarem para si uma situação de conforto e segurança capazes de resistir aos percalços da vida.

Eu acredito que meus clientes constituem uma parte seleta e incomparável da população, vez que conseguiram ultrapassar as barreiras econômicas, educacionais e sociais a ponto de tornarem-se empresários em um país de grandes distorções, incapaz de se sensibilizar com os grupos produtores de riquezas tais como os microempresários.

Além disso, em minha carteira de clientes que é constituída de um grupo singular e único, pois é certo que além das riquezas, buscam contribuir com uma sociedade cidadã e engajada na vida nacional, e por isso investem na educação e em ações sociais de todas as ordens.

No entanto é sempre bom lembrar que como povo, temos ainda uma tendência ao imediatismo e a falta de planejamento adequado, visando suportar situações atípicas que possam causar turbulências nas atividades empresarias.

Pensando nisso procuro incentivar meus clientes a desenvolverem a cultura da previdência, ou seja, uma cultura baseada no cauteloso planejamento que objetive enfrentar situações-problema, sem que essas tenham conseqüências desastrosas nas atividades operacionais da empresa, ou ainda, que interfiram de modo significativo no fluxo de caixa.

Portanto é salutar adotar práticas que objetivem o controle do desperdício, do descaso com os detalhes, da falta de treinamento e acompanhamento dos membros da empresa, bem como de um marketing continuado e acentuado o ano todo, visando seguir os princípios do velho brocardo popular “quem não é visto, não é lembrado”.

Além disso, a manutenção de rotinas documentais seguras, adoção de seguros, a manutenção de uma assistência jurídica permanente, uma contabilidade alinhada e eficiente, sem sombra de dúvida contribuirão como diferencial de sucesso em relação aos concorrentes e colocarão as suas empresas em posição de relevo na sociedade e não só isso, mas também alicerçadas e solidamente estabelecidas rumo ao sucesso!

Uma ótima jornada é o que desejo a todos vocês!

Quem realmente veste a camisa da empresa?

audirh02

Quem realmente veste a camisa da empresa?

As vezes temos uma má observação daqueles que de fato vestem a camisa da empresa, e com isso somam forças para o crescimento contínuo e fortalecimento de uma organização. Falo assim pois é natural no ser humano dar credibilidade a primeira denúncia, crítica, informação quando negativa. Aí reside um grande perigo, que pode por a perder anos de árduo trabalho e investimentos.

O empresário perspicaz não põe fé em cada declaração, mas antes, põe a prova para ver se aquela notícia de fato procede. Temos de nos lembrar que em aglutinações humanas, sentimentos deletérios como a inveja e a cobiça podem por em lados opostos aqueles que deveriam trilhar unidos.

Assim sendo o tema deste breve artigo insta a todos os empresários a fazer uma investigação séria, serena e livre de paixões de todos os que os cercam em suas organizações, quer sejam profissionais internos, quer externos. Somente aqueles que vestem verdadeiramente a camisa de sua empresa, atuam no sentido de somar soluções, ideias e esforços para que a organização venha a crescer. Atua este elemento como se patrão fosse, tomando cuidado com detalhes que para os que não se importam passariam desapercebidos.

De outro norte devo esclarecer que quando gostamos de algo, quando apreciamos algo falamos e divulgamos esse “algo” o tempo inteiro. Veja por exemplo questões políticas, religiosas e esportivas. As pessoas falam sem receber nenhum valor. Então eu pergunto: Será que aqueles que sobrevivem da empresa que estão vinculados falam bem dela? Tem orgulho de se identificar como associados desta nas redes sociais? Nas festas? Perante familiares e assim por diante?

Bem acho que o recado foi dado! Lembrem-se de uma grande verdade proclamada pelo Ex-Presidente dos Estados Unidos da América, nação mais rica, poderosa e avançada do planeta: “Quem não está do nosso lado é contra nós!”

%d blogueiros gostam disto: